Todo ponto de vista é apenas a vista de um determinado ponto.

quarta-feira, 28 de janeiro de 2009

Pra Inglês Ver


BONDES GANHAM GRAMADO PARA AJUDAR A REDUZIR O EFEITO ESTUFA

Os bondes não são nenhuma novidade na Europa, mas agora esse tradicional meio de transporte ganha uma inovação: a colocação de gramados nos trechos percorridos pelos veículos. As áreas verdes no meio urbano ajudam a reduzir o efeito estufa, reduzir a poluição e também a tornar o solo mais permeável.

fonte.

_____________________________________


Essa onda de ecologia pegou, sim, agora tudo é verde. Mas não é porque somos humildes estudantes que precisamos acreditar em tudo. A quantidade de babaquice verde que surge em contraponto à soluções realmente práticas e inteligentes é a mesma da progressão geométrica para a aritmética.

Não é só porque eu quero ajudar a o mundo salvo que eu vou bater palmas para um quarteirão de grama plantada em cima de asfalto, onde eu tenho CERTEZA de que se investiu mais em marketing do que em solução.



___________

É um problema dos maus arquitetos. Os maus arquitetos se organizam sempre com temas secundários. Dizem coisas do tipo: a arquitetura é sociologia, é linguagem, semântica, semiótica. Inventam a arquitetura inteligente - como se o Partenon fosse estúpido- e agora, a última invenção é a arquitetura sustentável. Tudo isso são complexos de má arquitetura. A arquitetura não tem que ser sustentável. A arquitetura, para ser boa, está implícito ser sustentável. Nunca pode haver uma boa arquitetura estúpida. Um edifício em cujo interior as pessoas morrem de calor, por mais elegante que seja, será um fracasso. A preocupação pela sustentabilidade revela mediocridade. Não se pode aplaudir um edifício porque seja sustentável. Seria como aplaudi-lo porque se aguenta."

[Eduardo Souto de Moura, El País]

___________

Agora pegou o “verde”. Se plantarem uma árvore no meio da rua atrapalhando tudo, você não tira a árvore porque depois vem um idiota qualquer e diz que não pode tirar a árvore. É evidente que pode tirar a árvore, deve plantar outra. Então, você perde a serra do Mar, perde a Mata Atlântica, perde a Amazônia, mas não perde o abacateiro que plantaram na esquina.

[Paulo Mendes da Rocha, Caros Amigos]



___________

ps.: Há alguns anos atrás Juiz de Fora passou por algo semelhante. Lembram daquela Árvore gigante no lote do antigo colégio Magister? Suas raizes já estavam embaixo da Av. Rio Branco, destruindo todo o tipo de tubulação que passava embaixo e volta e meia quando vinha uma chuva forte, algum galho quebrava as janelas do prédio à sua frente ou caia em algum carro estacionado na Brás.

Pra quem não é de Juiz de Fora, pode acreditar, a árvore era MUITO GRANDE!!! Não sei se era um Jequitibá, sei lá a espécie, mas era equivalente à um edifício de 10 metros de altura, sem contar a largura.

O colégio Magister foi vendido e a árvore cortada pelo comprador. Aliás nem foi cortada pelos problemas gerados por ela (quem está preocupado com os carros ou janelas dos outros?), mas sim para uso e ocupação do lote onde estava plantada, terreno muitissimo bem localizado e valorizado.

A população ficou em polvorosa com a derrubada da árvore, chamando aquilo de crime ecológico e o escambal, querendo fazer passeata, aparecer no MGTV e tudo mais. Gente que nunca se preocupou com as centenas de campos de futebol de árvores nativas que a Amazônia perde por semana agora estava indignada com uma bendita árvore.

Tudo bem, a sombra da árvore hoje até que faz falta, a árvore em si faz falta, mas mesmo assim eu faço minhas as palavras do Paulo Mendes da Rocha: Então, você perde a serra do Mar, perde a Mata Atlântica, perde a Amazônia, mas não perde o abacateiro que plantaram na esquina.

Então você perde a serra do Mar, perde a Mata Atlântida, perde a Amazônia, mas fica reconfortado quando um europeu idiota planta meio metro de grama em cima do asfalto e diz que está salvando o mundo.



Você quer deixar Sua cidade mais verde e interessante? Tudo bem, só não vem com esse papinho de que está salvando o mundo.

4 comentários:

Andre disse...

Voltei, meio morto masvoltei.

Esse e o problema do modismo. Agora variosotariosvão criar arquiteturas ridiculas com a desculpa de que é "sustentavel". Bando de cretinos oportunistas e mercenarios !!!

luciano l. basso disse...

Olha, eu não sei se é pra inglês ver... sei em Barcelona e Paris tu vê situações como essa em vários pontos da cidade e é bonito pra caramba... o primeiro trenzinho que vi sobre a grama foi na frente da cidade universitária de Paris e achei muito legal!

Henrique Gonçalves disse...

bonito deve ser mesmo, não duvido disso!
Só ñ concordei com gente falando que esse tipo de iniciativa vai salvar o mundo! haeheheah

Nathalia disse...

Como vc tem a coragem, ou melhor, a petulância de falar sobre uma coisa que vc nem imagina qual seja, o protesto que envolveu a árvore do Colégio Magister não foi uma simples defesa ao meio ambiente, além disso, para contestar sobre a destruição de um símbolo da memória da cidade, e de pessoas que tiveram a suntuosa oportunidade de abraçar, debruçar, entre outras coisas, todos os dias de aula, coisa q pelo visto vc não imagina. Desculpa se pareço um tanto raivosa, mas o sentimento de indignação não me permite passar por uma declaração como essa sua sem que eu faça uma interferência, principalmente pela injustiça de uma manifestação mentirosa de sua parte. Fica aí um comentário meu para q vc reflita melhor antes de dizer uma coisa sobre a qual n tem conhecimento. A propósito a árvore é um ficus.