Todo ponto de vista é apenas a vista de um determinado ponto.

quarta-feira, 4 de novembro de 2009

A Treta do Século - ou "O dia que Max Bill aprendeu a não se meter com cariocas"

Redação da editora Manchete, junho de 1953. O renomado designer, arquiteto, teórico e artista plástico suíço Max Bill, de passagem pelo Brasil, estava prestes a se meter numa treta da qual não sairia ileso.

(vale a pena ler a matéria, cliquem nas imagens para aumentá-las)





Alguns outros arquitetos tentaram contra argumentar, mas não foram incisivos o bastante:




Mas a resposta derradeira e à altura tinha que vir dele, Lucio Costa não podia deixar barato:



Lucio Costa, no tapa de luva (de boxe) do século, anexa em sua entrevista uma imagem de um projeto arquitetônico de Bill, e escreve acima da imagem em uma ironia que o que tem de maldosa, tem de elegante:

"ps.: Ilustra o referente artigo um projeto do mestre de Ulm (Max Bill) que figura no seu referente livro ilustrativo - tão interessante e necessário sob outros aspectos. Dada a escassez de sua obra, deve ser coisa importante. Tire cada qual sua conclusão."

Lucio Costa


A saga da arquitetura moderna brasileira, se conduzida corretamente, daria um fantástico filme, uma ótima série ou um inesquecível romance. Material não falta!

6 comentários:

Marco Antonio Borges Netto - Marcão disse...

Muito bom.

Falta esse tipo de debate hoje em dia. Em torno de temas e teorias e não de pessoas.

Aliás, talvez não existam temas tão pouco teorias.

Marco Antonio Borges Netto - Marcão disse...

Acrescento que Max Bill, ao final, ressalta: "Se critico a arquitetura brasileira é porque ela me oferece matéria para tal, o que significa dizer que ela é importante."

E hoje, é assim?

Agora, acho temerário dizer que só porque a pessoa não projetou/construiu ou fez isso poucas vezes, ela não poder analisar/criticar.

Marco Antonio Borges Netto - Marcão disse...

Esse post me inspirou e o linquei no post de hoje.

Henrique Gonçalves disse...

é realmente uma pena.
Gostaria de ter vivido em uma época onde as revistas semanais de cultura geral trouxessem esse tipo de debate!

deforma disse...

Complementado a última frase:
A saga da arquitetura Moderna brasileira daria...nos dias de hoje...um belo filme de terror.
Com os blocos de concreto aparente a amassar as cabeças das pessoas por décadas e décadas sem fim...e prolongando-se ao infinito.

Beyond Mendes and the infinite nostalgy.Seria o título do filme em inglês

Henrique Gonçalves disse...

Pãos ou pães? Questão de opiniães